domingo, 19 de julho de 2009

Matineé

As meninas, as minhas filhas, me levaram ao cinema, fomos assistir uma comédia romântica, "Os delírios consumistas de Becky Blomm". Filme levinho, colorido.
Achei o filme muito engraçado, me chamou a atenção a maneira como são apresentadas soluções inusitadas para situações bem conhecidas. Por se tratar de questões de consumo, todos nós conhecemos bem, a impressão da necessidade imprescindível de um cacareco qualquer, a agonia ao perder a conta dos gastos acumulados e finalmente o susto com o valor da fatura no fim do mês.
A moça é uma consumista desenfreada, compra para se sentir bem, sem necessidade, sem culpa, simplesmente compra, e compra muito, até que os truques com os cartões de crédito passam a não funcionar, quer mudar de emprego, não consegue a colocação na revista de moda, a empresa em que trabalha fecha e ela é demitida. Por um descuido é contratada por uma revista financeira para escrever sobre economia, de uma maneira que qualquer um entenda, ela é boa nisso.
As coisas vão se complicando, ela acaba sendo obrigada a participar de uma reunião dos consumistas anônimos, mas mesmo assim continua fazendo loucuras, até que tudo dá errado, pisa na bola com a amiga, faz o namorado sentir-se traído, perde o emprego, nesse momento ela toma uma atitude, a única que deveria ter tomado desde o início, no final, com a ajuda dos amigos dos "CA" e o apoio dos pais, tudo dá certo, ela faz as escolhas certas e acaba se reencontrando com a amiga, com o namorado, etc e tal.
Foi ai que a ficha caiu, esse filme faz parte de uma"ação" de Hollywood, a crise financeira pegou todo mundo, né? De que jeito vamos sair dessa situação? Mudando os hábitos, revendo os valores, etc e tal, então, a indústria cinematográfica assume seu lugar de quinto poder (quarto é a imprensa) e começam a agir, fazendo filmes que mostram como é possível passar pela crise sem se estrepar muito. Há outros do gênero, sempre são moças mimadas que são impelidas a resolver problemas de dinheiro.
No fim, acho que que a proposta é boa, propõe uma reflexão, o filme é divertido e não agride ninguém.

2 comentários:

asnalfa disse...

A Lola detestou esse filme. Na verdade nao quero ver esse filme pq o livro é muito superior, altamente cômico. Vi o trailler e detestei tudo.... Mudaram 90% da historia.

Adorei esse "quaro poder". Vc quer ver um filme sobre impresa da TV?? Assita "Rede de intrigas" do Sidney Lumet. Otimo, maravilhoso, perfeito esse filme. Vc jamais vai olhar pra imprensa com os mesmos olhos.

Paola disse...

Sou fã do "Rede de Intrigas"!
Obrigada pela dica!