sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Ser mulher



Li o post da Milena, a Lola vive escrevendo coisas do gênero, a Camomila (alguma coisa aconteceu, o blog dela não está entrando) tem textos maravilhosos sobre isso, hoje minha tia, eu já falei sobre ela aqui, me mandou uma mensagem, pelo e-mail, tocando na mesma questão.
Fiquei pensando, tudo já foi dito? Será que dá para contribuir? Sempre dá.
Todos esses links levam à textos sobre a condição feminina, tema do tal email, também, cada um tem seu ponto de vista, em comum, a necessidade de conexão, eu mulher só posso transformar minha existência se estiver conectada com outras mulheres.
Se eu estivesse num daqueles dias mais inspirados estaria escrevendo um texto sobre o amor e os relacionamentos afetivos, seria um texto dirigido às mais novas, às que ainda não encontraram seu par. Para minhas filhas, que talvez não percebam meu discurso, ou não levem esse papo muito à sério.
Muitas moças, cheias de vida, se enfiam em relacionamentos degradantes, apenas para terem seus pares, na verdade, isso é tão desnecessário! Não percebem que a cara do amor é outra.
Há os sentimentos equivocados, o que é chamado de amor, algumas vezes, na verdade é outra coisa, é possessão, obsseção é doença.
Seremos vítimas de uma sociedade machista para sempre?
Algumas pessoas acreditam, ainda, que a mulher precisa da tutela de um homem para sobreviver, para conhecer a felicidade, para ser respeitada, será?
Não acredito em cobranças, nem papéis pré-definidos, nem em "chefe" da relacão.
Se eu estivesse escrevendo aquele texto bonito, diria aqui que, a mulher deve se propor a evoluir em todos os sentidos, no trabalho, com amigos, com a família e com o amor! É tão simples, se as mulheres soubessem que apesar de um pouco mais complicado, legal é inventar uma parceria, onde os dois cresçam.
Se eu pudesse dizer alguma coisa de interessante, diria, não se apresse, não aceite pressão, acredite no seu tempo, no seu momento!
Seria isso.

2 comentários:

Patricia Daltro disse...

De alguma forma, o parágrafo final, seu conselho, veio quase como um bálsamo. Eu precisava ler isso. Obrigada

Milena disse...

Vc é tudo! Obrigada por ter escrito isso!

beijinho!