quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Um ano


Faz exatamente um ano que comecei a fazer esse blog.
No início, me questionei, deveria mesmo expor minhas dúvidas, minhas dificuldades?
Poderia ter escrito tudo isso num caderno qualquer, ter escondido, como sempre, eu queria fazer diferente, a ferramenta agora existia.
Houve quem me questionasse, num tom jocoso, teria mesmo coragem? Você sabe escrever? Você vai mesmo deixar que outras pessoas leiam? Escrever o que?
Sei escrever, muita gente já leu meus escritos, passei a vida aprendendo, ensinando, e mesmo que não soubesse, aprenderia, como aprendi tantas coisas, aprendi a me soltar, organizar as ideias, contar minhas histórias, minhas emoções, escolher o que mostrar, o que contar, foi terapêutico!
Me questionei sobre a qualidade dos meus escritos, depois lembrei que durante toda minha vida pregressa de professora primária, levantei a bandeira do "só se aprende a escrever, escrevendo.
Escrever por que eu quero, escrever o que eu quero, escrever quando eu quero, do meu jeito!
Escrever me faz olhar para dentro, pensar no que sei e visitar que não sei, buscando conhecer até o que já sou. Podia desenhar, pintar ou tocar um instrumento, mas quero escrever.
Descobri que escrever me dá um enorme prazer, prazer trabalhoso, tão gostoso.
Neste ano, descobri que tudo é possível!
Me propus a escrever, vou continuando assim, escrevendo, só por escrever, só para me conhecer.

O que lembro, tenho. (Grande Sertão: Veredas, Guimarães Rosa)
Quem é visto, é lembrado. (O burrinho pedrês, Sagarana - Guimarães Rosa)

6 comentários:

VCTÓRIA disse...

Oi Paola,

Parabéns pelo aniversário!!!...
Vc escreve super bem, suas crônicas são encantadoras...
Qualquer dia deveria publicá-las
Beijo e até amanhã

Camomila disse...

Oi, oi!!!
Feliz Aniversário!!
Assim como você, estou descobrindo o prazer de escrever! Obrigada por ser presença constante por lá também!
Muitos beijos!!
Camomila

Cristina Sampaio disse...

Parabéns, Paola!
Um ano de postagens requer um bocado de esforço ou de espontaneidade. E falar de si pode exigir mais coragem do que inventar, apesar de tudo, de todas as interpretações e possíveis associações à nossa pessoa a partir do que criamos. Escrever sobre nós, sobre o nosso modo de viver, é bem mais complicado. Mas é lindo, como podemos ver aqui no seu blog, uma pessoa se descobrindo, aprendendo, mostrando a outras que há "vida" na vida.
Ah, o prazer de escrever... é prazeroso sim. Trabalhoso, escolher o que e como escrever, mas tão gostoso decidir entre algumas possibilidades, como se pudéssemos fazer o mesmo com o nosso viver, direcionar os caminhos a seguir, evitar outros.
Não pude resistir a comentar esse post, sempre achei que é possível aprender, tudo o que sabemos, são frutos de aprendizados, de escolhas, de algumas renúncias, não dá pra aprender tudo, precisamos escolher o que queremos saber, desenvolver, aperfeiçoar, e tentar. Você tem razão, só se aprende a escrever escrevendo, porque quer, o que quer, quando quer, de um jeito próprio, e uma professora não deveria ensinar outra coisa a respeito do ato de escrever.
Beijos pra você.

Patricia Daltro disse...

Que bom que lutou contra os que diziam não! Um ano e você mostrou o quanto é boa em escrever. É uma delicia acompanhar suas histórias, lembranças suas e de outras pessoas... parabéns pelo um ano e que muitos outros ainda venham pela frente! Assunto, você já provou que tem de sobra. bjs

Paola disse...

Meninas, muito obrigado pela presença de todas por aqui.
Eu que me escolhi "como uma eterna aprendiz", continuo assim, "vivendo amando e aprendendo".
Beijos a todas

PAola

Alice in Wonderland disse...

Sim, sim! Escrever é o máximo, ainda mais quando se escreve bem, assim como você! Quando leio seus posts, me emplogo pra escrever o meu blog! É sempre bom ler outros blogs, isso estimula. Continue escrevendo, gosto de ler seus posts!

Beijos.