terça-feira, 26 de agosto de 2008

Dona Elvira

O papo era outro, mas quando ia saindo de casa encontrei Dona Elvira no elevador.
Ela é minha vizinha há uns quinze anos, uma querida.
Fazia tempo que não nos encontrávamos, o quê aconteceu? (Veja bem, Dona Elvira tem 90 anos, então quando ela passa muito tempo sumida sempre há a possibilidade de uma doença, um hospital, coisas assim.) Fui para o Guarujá, fiquei um mês lá, quando voltei fiquei um pouco na casa da filha, estou fazendo implante de dentes! Apesar  de nem saber para que, né?
Eram umas dez horas, ela estava toda arrumada, já tinha feito uma mantinha de tricô, esse ano aprendeu a fazer um ponche, fez 30, todo mundo quer.
A senhora está bem, né? Forte, bonita. Estou, não sinto nenhuma dor, nenhum cansaço.
Não sei muito sobre a vida de Dona Elvira, sei que ela tem filhas, netas, netos e bisnetos. As filhas querem que ela vá morar com uma delas, mas Dona Elvira prefere ficar no seu canto, sem preocupar ninguém, viaja, passeia, tem amigas com quem vai ao teatro, nos finais de semana, dá folga para a empregada, gosta de estar consigo.
Qual é o segredo da Dona Elvira?
Tenho certeza que eu sei, ela é leve, positiva, animada.
Adoro esses exemplos de vida bem vivida!

4 comentários:

Incontinente disse...

Saudadinha da minha Biza mais linda do mundo!

Chris disse...

D. Elvira me faz lembrar da minha avó Gilda!!!! Que saudade!!!! Sempre quis ficar no seu cantinho e sua casa estava sempre cheia de gente! Principalmente jovens.Estar lá era sempre uma festa!!!!bjks

Paola disse...

As avós são mesmo pessoas especiais.
Todos temos saudade de nossas avós e bisas, sinal que foram importantes, ninguém sente saudade de quem não é relevante.
Felizes aqueles que tem motivos para ter saudade!
Coisas boas.
Mari, sua bisa da rua Graúna? E a conheci!

Milena disse...

Ai eu quero ser que nem a Dona Elvira!