segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Eu não assito novela!


Coisa estranha, ontem, enquanto a novela nova estreava eu estava aqui, escrevendo esse post, a filha que já pode votar me chamou, eu desliguei tudo, fiz uma barberagem, publiquei o título da postagem... oh meu Deus! que horror, que horror!
Ai, o mais engraçado acontece, hoje, ao verificar o meu e-mail, percebo que tenho um comentário num post que eu achava que não tinha publicado, alguém apareceu e escreveu alguma coisa que eu suponho que seja uma crítica, ácida, sobre minha publicação, como diz uma blogueira que eu conheço, "durmo na pia"!
Calma, já, já você chega na parte do "eu não assito novela", que provavelmente será muito mexida antes de ser publicada!
Devo lembrar que quando eu falo de novelas minha Macaca Velha interior vem para que eu não esqueça de todas as novelas que eu assisti, e a Chata-de-Galochas para me lembrar de tudo que que falei, pensei e escrevi sobre cada uma delas.
Apesar de não ter entendido o que o rapaz escreveu, apesar dos meus anos de sala-de-aula, que me ajudam ter uma compreensão de texto mais abrangente, entender as entrelinhas a subjetividade dos autores, a ausência de pontuação, a dedução ortográfica (sou capaz de ler um texto escrito em silábico, em silábico- alfabético) entendi que o conteúdo do comentário, suponho, que ele estava querendo dizer que, no Roda Viva da Cultura estavam discutindo os problemas da população e eu, com 40 anos, publico algo sem conteúdo ( oh, de novo, durmo na pia).
De fato o Roda Viva estava discutindo os problemas da população, mas quem assiste o Roda Viva sabe, é um programa onde os egos se enfrentam, nunca vi coisa mais chata, os entrevistadores, na ânsia de aparecer formulam questões ininteligíveis, que adianta assistir RodaViva? Nada, da mesma forma que não adianta assistir novela, BBB ou qualquer programa de auditório na televisão.
Antes de desligar o computador eu ia contar que a outra novela acabou sem que eu tivesse visto o começo, o meio ou o final, muita gente chamou a novela de "Decepicione", eu acompanhei a novela pelas propagandas da emissora, foi o bastante para saber que era fraca e pronto.
Já faz um tempo que eu decidi que não vou mais assistir novela, é um hábito muito fácil de se transformar em vício, claro que, às vezes, em certos casos, "Are baba," somos sugados pela curiosidade, mas só em certos casos. Todo mundo lembra que eu dizia que o Caminho das Índias era aula de kamasutra.
Acontece que a filha que já pode votar adora um primeiro capítulo e insistiu, eu cedi, afinal eu sou uma mãe e tanto!
De novo, fiquei decepcionada, o pessoal que escreve, dirige, produz e atua em novela se esquece que o público alvo pode ser tudo, mas não dá para ser tão burro quanto eles supõe. Gastam milhões e fazem um primeiro capítulo morno, sem graça?
O pessoal das novelas sofre de uma falta de criatividade que dá dó.
Vai ver é por isso que eles escalam sempre os mesmos artistas para fazer os mesmos papéis, a Nathália do Valle, de novo de mãe de irmãos em crise? O Antônio Fagundes fazendo a versão endinheirada do Juvenal Antena? Achei que o José Whilker já usou os mesmos óculos e os mesmos trejeitos em Roque Santeiro. Apesar de estar mais elegante a Camila Pitanga, me parece, requentou sua famigerada Bebel.
Esses são apenas os motivos teatrais da questão, acho que já está bom, é por isso que eu não assisto novela, eles não mudam, não aproveitam as experiência adquiridas para melhorar, para ir além.
Novela boa a gente não esquece, mas fica esperando que eles façam outras, melhores! toda vez eu prometo, às vezes e cumpro, dessa vez eu não vou assistir a novela! Essa é a minha promessa!
Na verdade vai ver não era isso que eu ia escrever antes de desligar o computador.

5 comentários:

Ives disse...

Que grande ultraje, na tv cultura o roda viva falando sobre os problemas da população com 5 % de audiencia, e o bbb, com seus 40 anuncia o nada! abraços, lindo blog

Nei kS disse...

eu assisto seriado ianque. é novela, ne?

Paola disse...

Ahahahaha!
Será? Não sei, a novela brasileira é uma coisa mais "trash", não é?

Paola disse...

Ah, Ives, obrigada pelo elogio!

Dinorah disse...

Paola,
Juro que quase comentei o seu "post apenas título" - entendi que era uma afirmação convicta, mas guardei minha ansiedade e esperei mais um pouco - eis que surge o texto! Não assiti o primeiro capitulo desta que está começando, mas o último da que terminou foi meio estranho - talvez, para a minha moral pequeno burguesa, ou ainda guardo resquícios do tempo das fábulas em que todas tinham "a moral da história". Nesta que terminou, fiquei decepcionada com a "imoral de história".
Um beijo