sexta-feira, 27 de março de 2009

Olha o Passarinho






Eu tinha uns quinze ou dezesseis anos quando tirei essas fotos, as duas, no mesmo dia.
Foi numa de nossas últimas viagens à Atibaia, onde passávamos os finais de semana.
Meu pai sempre gostou muito de fotografia, curtia o equipamento, curtia todo o ritual, desde tirar, revelar, apreciar as fotos.
Ele tinha na época, uma máquina bem bacanuda, como ele era míope, com dificuldade de focalizar seus modelos (nós) pedia ajuda, por isso nos ensinou a manusear a máquina.
Naquela manhã ele havia saído com as minhas irmãs, fiquei em casa com meus irmãos e minha mãe, a máquina lá, tão quietinha, resolvi tirar umas fotos. Nessa foto da minha mãe, precisei dirigí-la pra que fizesse essa pose tão natural. Mais tarde, quando ele chegou, contei que tinha tirado tantas fotos, naquele tempo era preciso "planejar" as fotos, as máquinas precisavam de filme, revelação. Foi ai que lembrei que quase não tínhamos fotos dele, afinal ele era o fotógrafo, resolvi fazer "clique"!
Quando as fotos ficaram prontas ele avaliou muito bem meu trabalho, ufa!
Na verdade eu ia aproveitar as fotos para contar como eu fui criada, a filosofia educativa que eles, às turras, criaram e puseram em prática para dar conta dos cinco filhos e todas as consequências desse número.
Hoje, eles acham que foram pouco rígidos, que poderiam ter exigido mais de nós, se responsabilizam de não ter cobrado mais, de não ter forçado mais, mais? Ficam se culpando, e agora, fazem campanha para que nós sejamos bem exigentes com nossos filhos.
Meu pai, num determinado momento, leu o livro "Liberdade sem Medo" de A. S. Neil, idealizador da escola Summer Hill, esse é um livro muito interessante, rompe velhos tabus, propõe novos paradigmas, a partir dele a educação sofreu uma grande mudança, passou a aceitar, a lidar, a se comprometer com a liberdade para as crianças. Meu pai achou por bem colocar em prática algumas das experiências relatadas no livro, por isso, lá em casa, ele dizia sempre que, liberdade tinha que ser conquistada através da responsabilidade, difícil essa parte, mas era assim.
Naquele tempo, a maioria das escolas era bem tradicional, nós fomos estudar em escolas modernas com "metodologias" avançadas, além disso, podíamos contar com eles, podíamos nos abrir sem medo, eles estavam lá, para nos apoiar. Claro que não era fácil, às vezes, ficávamos muito irritados de sermos confrontados. Sei que essa decisão também foi difícil para eles, assumir os riscos não é fácil, eu admiro a maneira como eles assumiram suas decisões.

8 comentários:

LuMa disse...

Fotos bacanudas, Paola. Adorei sua blusa anos 70. Lembra das saias longas, coloridas em Anarruga(?) e sandálias em couro? Usei conchinhas nas pulseiras, colares e até flores naturais no cabelo(rs).

À medida que fui lendo, fui encontrando muitas coisas em comum, tão surpreendente qto o hobby pela Fotografia(meu pai possuía uma câmera Minolta dos anos 50 ou 60), os 5 filhos (somos 5 mulheres, das quais sou caçula)e a preocupação com a Educação, a cobrança de sí na velhice por não ter feito muito mais... Meu pai teria hoje 91 anos, mas o perdí há 12 anos. Espero que o seu pai esteja em saúde e que você possa ainda usufruir de muitos ensinamentos seus. Beijos

Paola disse...

LuMa.
Essa é a minha mãe, ainda não tinha quadenta anos.
Meu pai est´ótimo, aliás os dois estão.
Estão cada dia mais austeros, mais críticos, não negam o sanfue que corre nas veias!

Beijos

PAola

Ice Ice Baby disse...

gostei das fotos...vc sempre teve estilo hein chuchu:!!

Rita de Cássia disse...

Fotos lindas de duas pessoas lindas!!!!!
O incrível é que a principio, antes deler seu post, eu tambe achi que era voce hehehe,são incrivemente parecidas
beijao querida!

Incontinente disse...

Devo dizer que esse vestido é maravilhoso!!

Paola disse...

Obrigada, meninas!Todo mundo me acha muito parecida com mamis.
Papis é um gatão, né?
E quanto ao vestido, ele era estiloso mesmo!
A graça estava na estampa africana e exuberantemente colorida!

Bjs

PAola

Sergio Azevedo disse...

Segredo de homem, passem aos seus filhos homens.

Quando vc for escolher a mulher dos seus sonhos para casar, veja e observe a mãe dela, a chance delas ficarem parecidas na velhice é muito grande.

Beijos coisinha

Victória disse...

Lindas as fotos dos pais!!!!