sábado, 8 de novembro de 2008

Famigerados


Dizem que os hormônios regem nosso corpo, eu acho que eles regem minha vida.
Falam tanto deles, eu não sei de nada, eu só sinto os efeitos dessas substâncias monstruosas!
Eu tenho certeza de estar numa gangorra, sobe-desce, sobe-desce.
Quando eu acordo com vontade de cantar "Roda-Viva" do Chico, tenho certeza que o dia vai ser um dia daqueles.
Desde que eu decidi que não seria vítima da oscilação hormonal, passei a prestar atenção ao meu ânimo, ao ciclo menstrual, à alimentação.
Ainda não tirei nenhuma conclusão, mas já sei como me proteger, reagir, ninguém me pega mais!
Eu não posso tomar remédio para equilibrar o humor, para diminuir os efeitos da TPM, pois eu fico completamente goró, como de pileque, e o pior é a ressaca que vem junto, portanto, o jeito é tomar as rédeas e fazer as coisas ficarem como eu quero, nem que for a "porretada". Fácil, não é, mas eu vou tentando.
Decisão preciosa é minimizar os efeitos, não valorizar as consequências.

4 comentários:

Camomila disse...

Olha que legal, eu tenho observado isso também! E ia justamente escrever sobre essa história de sermos reféns dos hormônios, já que eles influenciam fortemente as nossas decisões e atitudes.
Quando chega o finalzinho do meu ciclo, vem uma loucura de arrumação que você não imagina. Desmonto armários, tiro poeira dos livros, mexo nas coisas velhas, fiquei boba quando notei que essa piração era por causa do meu ciclo menstrual. Maluquice.
Se eu faço a arrumação da casa baseada nisso, o que mais não farei pela mesma razão, mas sem sequer notar?

Paola disse...

Uma vez só eu i gostar de ser atacada pelos hormônios da arrumação, só uma!

Ana R. disse...

Experimente meditar. Procure uma técnica científica de meditação e verá os bons resultados. Evitamos assim nos intoxicar com a alopatia e resolvemos o problema....É um caminho...
Bjs.

Paola disse...

Meditação é o canal, eu preciso encontrar um lugar para me orientar, sozinha é muito difícil!
Obrigada pela dica!

PAola