segunda-feira, 2 de março de 2009

O dia em que acordei Gorda

Aqui na minha estante tem uma foto de Agosto de 2004.
Ao olhar essa foto, me lembro como estava me sentido bem, estava pesando uns 10 quilos menos, e nem sabia que era feliz! Na época dizia quando alguém me oferecia algo muito gostoso, quase irressitível: "Minha religião não permite!" e funcionava para mim que passava a régua e partia para outra e para o oferecido, que ficava com cara de tacho e ia engordar outro! Tem gente que quer pisar na jaca e procura comparsas.
A pergunta é: De onde apareceram todos esses quilos?
Bem que eu podia acreditar que eles pularam de dentro do armário em cima de mim enquanto eu dormia! Que as roupas encolheram, devido a tantas lavagens!Prá que inventar desculpas se a melhor de todas já foi inventada? A idade, o descontrole hormonal, o stress!
Percebam que, nunca, em momento algum me senti magra de fato, sempre soube que eu era magra por méritos próprios, determinação e desejo. Culpa das bochechas rosadas. Não esqueci, que no ano passado eu escrevi aqui, sou isso que quero e escolhi, não me arrependo de minhas escolhas, mas no momento preciso tomar uma providência, foi um escorregão!
Pois é, a verdade dura e nua é que eu perdi o controle, foram umas calorias a mais todos os dias durante um tempão, resultado, um monte de quilos de uma vez, numa bela manhã de sol que aquela saia frequinha e linda, que antes me deixava como uma sereia, de repente me faz uma mortadela amarrada! Ok, estou sendo repetitiva, eu sei, faz poucos dias que escrevi sobre isso, todo mundo lembra! Não não vou ficar aqui batendo na mesma tttttttttecla!
Acontece que eu estava toda feliz lendo meu livro, "Homem Lento" do Coetzee, maravilhoso, uma narrativa diferente, instigante, sem nenhum aviso, um outro livro caiu no meu colo, e não desgrudou de mim, tive que ler, no começo me senti obrigada, mas depois, não é que o danado é bem legal! Cheio de dados estatísticos, resultados de pesquisa, etc e tal, e também umas dicas, bem interessantes e surpreenda-se: cortar alimentos prediletos, não ajuda, frustra! Nem é tão misterioso, a proposta é cortar algumas calorias, mudar hábitos, lutar contra a compulsão.
Fiquei contente da vida, foi um alento, minha proposta de entre outras coisas não tomar Coca Zero ao sair do supermercado, é uma coisa, ele propõe outras, que para quem conta pontos, parece muito mais sensata.
Ele diz que ninguém engorda sem perceber dez quilos em duas semanas, portanto é possível emagrecer, sem perceber, quem sabe em um ano? Eu gostei.
Claro que ele jogou um balde de água fria em mim, ele diz que a indústria alimentícia, só quer fazer negócio, então não há conspiração contra a boa forma. Somos resultado de nossas história, por isso que é bom entender que te faz bem, quete faz mal, em suma conciência!
Uma sugestão:
Deixar de comer 100 calorias por dia, como? Usando, por exemplo, copos, pratos e tigelas menores.
Se propor a só três mudanças de hábito, por exemplo, não tomar Coca Zero no supermercado.
Não comer assistindo televisão. Ser o último a se servir e ser o último a terminar de comer. Meu contentamento vem do fato que não estou tão doida assim, afinal ele sugere também tomar mais água.
Nosso estômago não sabe contar, e o cérebro é esquecido, portanto, há que se ter controle, se servir antes de começar a comer, deixar as travessas no balcão, colocar o lanche num prato, nunca comer deireto do pacote, e assim vai!
Da mesma forma que fui capaz de me livrar de um vício, sou capaz de me re -educar nutricionalmente! Afinal sou uma pessoa, nnao uma sanfona!

5 comentários:

Kenia Mello disse...

Acredito que o melhor a se fazer com relação ao problema não é cortar calorias ou diminuir o tamanho dos pratos, mas, sim, procurar um equilíbrio nutricional: comer coisas boas para saúde e para o paladar també, claro.

Agora, amiga, sem a prática regular de uma atividade física, não há dieta que funcione - e até pode, mas por pouco tempo. O corpo precisa gastar o excesso do que ingerimos.
Beijos.

LuMa disse...

Ai, ai, ai...fica tocando na tecla mais dolorida...Dizem que depois dos 40, o organismo só acumula, sem disperder. Se não bastasse, com a crise, tenho tempo sobrando pra ficar em frente ao pc - que casualmente fica próxima à geladeira. É um tal de abre-e-fecha a geladeira, mas creio que além de exercício físico, o segredo é não fazer o supermercado(rs)! É tempo de eu sair da hibernação, bem lembrado! Beijos.

Paola disse...

Kenia,
depois dos 40 tudo que era, deixou de ser, sou aquela que engorda comendo berinjela, abobrinha e filé de peixe, juro, meus problemas não moram no departamento das sobremesas, meu caso é mesmo com os pratos principais!
Como a LuMA bem lembrou, o meu metabolismo mudou muito com a chegada da meia-idade, agora tenho que rever conceitos, desde que parei de fumar, meu paladar se revigorou! Um perigo!

Paola disse...

LuMA,
Ai os 40 anos! aliás a idade pesou mais com 44, quando parei de fumar por um grito do meu corpo, perder peso, para mim, chega a ser uma questão de orgulho, é uma longa história de imagens distorcidas no espelho, mensagens de duplo sentido, esse bater na mesma tecla é um pouco a minha maneira de me resbilitar, voltar aos meus princípios alimentares, uma coisa eu sei, sou uma pessoa gutona, se deixar...hum!

Beijocas

PAola

Alice in Wonderland disse...

Paola,

O problema não surge só lá pelos 40. Sei que você e a Maria não concordam, mas eu juro que engordei bastante esses últimos tempos. Eu como demais! Mesmo depois de saciar a fome e tudo, continuo comendo, comendo, comendo... Eu extrapolo, forço a barra, mas quando me toco, já comi de tudo e mais um pouco. Tem razão, comer vendo TV é uma péssima idéia, porque quando a gente menos precebe, o programa (a novela, no meu caso) já acabou e você não parou de ingerir porcarias que refletem aqui e ali como gordurinhas, malditas gordurinhas! Outra dica importante é não comer muito entre as refeições, é preciso ser rigoroso memso com isso. Às vezes como tanta besteira ao longo do dia, que chega na hora do almoço, por exemplo, e tenho zero fome. Então não como nada do que interessa (comida de verdade, digamos assim) e as porcarias ficam lá dentro, engordando você atééé... Até desgraçar com tudo.
Pois é... Temos que tomar muito cuidado mesmo com essas coisas e começar a se policiar desde cedo. Estou tentando fazer minha parte por aqui! Senão o bicho pega mais pra frente...