sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Um gole de veneno por dia


O Nono Beppe cultivou o hábito de beber um copo de vinho durante as refeições, mas como era uma homem complexo, tinha mania de tampar a garrafa após servir, vai que cai uma mosca lá dentro, me estraga o vinho todo, depois do café o ritual de preparação do cachimbo, apesar de ser fumo, não chegava a ser vício, ficava mais para costume mesmo.
Há mais de uma ano e meio, consegui, por vontade própria me livrar de um vício que me acompanhou por mais de vinte anos, parei nas gestações e amamentações, mas voltei. Quando resolvi que era o fim, foi. Foi difícil, mas eu consegui, sou vitoriosa por isso. Fui capaz de me habituar a levar sacolas de lona para as compras diárias, me habituei a passar filtro solar todo dia, ai caiu uma ficha, eu não tinha percebido, a distancia entre o hábito, a mania e o vício é muito sutil, quase imperceptível.
Todo início de ano é momento de se adaptar às mudanças de rotina, horários, lugares. Sofro muito para me ajeitar com as novas demandas, esse foi um ano de muitas mudanças, a rotina antes estabelecida foi por água abaixo. A adaptação está sendo custosa, foi preciso ajustar a organização diária, agora, minha casa tem movimento de restaurante de cruzeiro, com almoço em turnos, o primeiro é servido às 10:30 o último às 13:00, com requintes de cardápio à la carte, uma beleza!
Ao mudar meus horários, percebi que eu havia adquirido um hábito, com cara de mania, que já estava se tornando um vício, tomar uma lata de Coca Zero por dia, sempre ao sair do supermercado, o empacotador já deixava a latinha fora da sacola, tão inofensivo, tão sem caloria nenhuma!
O problema é que estava ocupando o lugar do vício, uma jogada de mestre, mas para os primeiros tempos, depois se torna acomodação, como todas as outras.
Sou PhD em dietas de emagrecimento, aliás minha alimentação segue os princípios de uma dieta clássica, praticamente uma religião, desde que fui no Vigilantes adotei os pontos, mesmo quando não estou anotando, penso neles, num instante consigo determinar, com certa facilidade a quantidade de pontos.
Claro que quando parei de fumar e comecei a sentir cheiros e gostos, muitas vezes, me vali de comida para enganar a vontade de fumar, dei uma boa encorpada, meus hormônios resolveram se manifestar e nessa brincadeira ganhei bem uns 5 ou 6 quilos.
Passada primeira fase, resolvi investir numa melhorada no peso, fiz a dieta, passo a passo, foram três meses e só perdi uns míseros quatro quilos, até chegar as férias, quando os quatro quilos perdidos foram achados!
Eu, que sou uma orgulhosa de marca, começo tudo de novo, só que dessa vez com um olhar crítico, e não é que encontro todos os meus vícios bem visíveis, bem claros.
Meu problema não está no chocolate, que eu gosto, mas não me mata de vontade, eu gosto de beliscar coisas como nozes, castanhas, queijos e frutas, a questão é que não tenho o olho maior que a barriga, tudo que eu puser na boca, cabe no meu estômago, numa churrascaria não é qualquer marmanjo que me supera na ingestão de carne suculenta e mal-passada!
Além do meu apetite prodigioso, a idade que avança impiedosamente não permite grandes mudanças no peso, ai ,como é difícil!
Então percebi que o peixe morre pela boca, tem a Coca Zero (que é mil vezes mais gostosa que a Ligth) que não tem açúcar, mas escondidinho lá dentro tem o tal do sódio, que ajuda na retenção de líquidos, tem a maldita barrinha de cereais, que vale o dobro de pontos de uma maçã e não satisfaz tanto quanto eu gostaria, tem o suco de soja, que é processado demais para trazer benefícios, os queijos, tão gostosos quanto gordurosos!
Nesse momento decidi que, melhor manter o peso, então vou continuar fazendo minha dieta, tentando fugir das armadilhas e assim como fiz com o cigarro, vou tentar usar a arte da auto-ludibriação, me enganar, sempre propor esperar 15 minutos, se a vontade não passar, a ingestão de um copo de água, talvez me afogue, mas no momento não me ocorre nada mais esperto, não posso passar do limite que me encontro, com 100 gramas a mais, não terei roupa que me sirva, acho que corro o risco de ser presa se sair de casa pelada!
Portanto está instituída a minha dieta do copo d'agua, nem antes, nem depois, em vez de! Lembrando, é claro que minha tolerância à água é total, tomo fácil uns três litros de água por dia!
Daqui a uma semana saem os resultados!

4 comentários:

Victória disse...

Acho que vaidar certo!!!!!!

LuMa disse...

Vc consegue ser chata de galocha consigo, que fibra invejável! (rs!) Paola, vc acredita que o povo aquí come mais que brasileiros - em termos de volume - mas não engorda? A minha opinião é que seja questão de disciplina de horário. Passou das 14 hs, vc não encontra mais nada pra comer na rua por aquí (com exceção ao Mac). Ao contrário, em S. Paulo sobretudo, pode se comer de tudo a qualquer hora, em qualquer dia da semana. A gente sai à rua e vê comida por todos os lados. O comércio brasileiro é feito para deixar o povo insaciável, sabe como? Paola, vai em frente com a dieta que vou atrás, acredite! Beijão, e bom fim de semana! LuMa

LuMa disse...

Vc consegue ser chata de galocha consigo, que fibra invejável! (rs!) Paola, vc acredita que o povo aquí come mais que brasileiros - em termos de volume - mas não engorda? A minha opinião é que seja questão de disciplina de horário. Passou das 14 hs, vc não encontra mais nada pra comer na rua por aquí (com exceção ao Mac). Ao contrário, em S. Paulo sobretudo, pode se comer de tudo a qualquer hora, em qualquer dia da semana. A gente sai à rua e vê comida por todos os lados. O comércio brasileiro é feito para deixar o povo insaciável, sabe como? Paola, vai em frente com a dieta que vou atrás, acredite! Beijão, e bom fim de semana! LuMa

Milena disse...

Aiiii Paolita! Eu tomo 5 litros de água por dia e nem por isso deixo de beliscar nada! DROGA!
Mas vc fez o mais bonito de tudo: Largou o nogentão do cigarro!!

beijocas!

PS: tb tenho loucura por coca zero, não só acho melhor do que a Light! É melhor do que a normal mesmo!