domingo, 14 de dezembro de 2008

O Casamento da Professora


A Caçula recebeu um convite especial, o convite para o casamento da professora do ano passado.
A princípio pensei em não levá-la, no mesmo dia do encerramento e formatura, muita coisa, né?
Muita mesmo, mas acontece que a Caçula estava muito envolvida com os preparativos, sabia detalhes, alem do mais, ela adora casamentos!
Então, de novo para o Alto da Boa Vista, dessa vez na Catedral Anglicana, um simpatia de lugar.
A noiva, a professora, combinou com seus alunos que reservaria para eles os dois bancos da frente do lado esquerdo.
A cerimônia começou, entram os padrinhos, as daminhas, o noivo, e finalmente a noiva, linda e simpática, sorriu para todos, mandou beijinhos.
Lá do altar, junto com o noivo um reverendo muito bem humorado, que interagiu com os "co-celebrantes", ministrou o casamento e foi explicando o passo a passo, o significado de cada coisa, e ainda brincou com as crianças;"Olha que isso vai cair na prova!". Espirituoso fez brincadeiras e insistiu, no sermão ele frisou a igualdade da mulher e do homem...vale um post.
A noiva, merecidamente um capítulo à parte, linda, moderna e alegre, sorridente. O vestido de bom gosto. De seus olhos tranbordava felicidade.
A música estava divina, executada por um grupo chamado "Alegro" com maestria, repertório diferente, interessante, bem executada.
Durante a celebração a criançada se agitava, queriam ver, às vezes até subiam no banco, juntavam para cá e para lá. Era criança que não acabava mais, além dos alunos, as quatro daminhs e os três pagens, outras tantas crianças espalhadas pela igreja. Estavam atentos aos movimentos.
No final, depois dos comprimentos em seus padrinhos, a noiva desce do altar e vem beijar e abraçar as crianças, o noivo vem em seguida, além de beijar e abraçar cada um dos alunos de sua, agora, mulher, ainda encontra espaço para perguntar o nome deles.
Na saída elas passou pela nave dando tchauzinhos mil.
Lá fora, rodeada de todos os alunos fez pose para fotos, abraçou demoradamente cada um, as mães vieram se juntar à bagunça.
A Caçula voltou para casa maravilhada.
Para variar, não chorei pouco, gostei de ter participado da celebração.
No casamento de uma professora, alem dos colegas de trabalho, o próprio trabalho aparece para agitar a celebração, dar vida e movimento.
No final das contas, o saldo da semana foi de muita emoção, emoções variadas, fortes.

Um comentário:

Victória disse...

Deve ter sido um casamento lindo...
Que eles sejam muito felizes!!