terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Maioridade Civil de um Relacionamento

Quando eu era mocinha uma vizinha, numa conversa com minha mãe, com um certo tom de queixa, confidenciou que ao se casar, acostumou-se a colocar a pasta-de-dentes na escova do marido, desde então essa era uma de suas funções diárias.
Outras mulheres também contribuíram para a construção da mulher que sou, muitas vezes observei mulheres se subjugando, se diminuindo para manter casamentos de aparência sem valor afetivo, a troco de quê? Que poderiam estar ganhando com aquilo? Desejo de agradar?
Desde então acredito que temos que ter cuidado com que oferecemos aos outros, para não nos sobrecarregarmos com tarefas que não agregam valor a nada, que só servem para atrapalhar nossa vida e ainda criam muita expectativa nos outros.
A Caçula, hoje, me perguntou a diferença entre alegria e felicidade, é uma pergunta muito boa! Dá espaço para muita resposta, muita reflexão!
Dia 19 de Dezembro, maridão e eu, fazemos 21 anos de casados!
Com tantos anos de casamento, com tantas experiências, muitas coisas eu aprendi, em muitas eu evolui, em outras tantas, eu ainda preciso melhorar, outras ainda não encontrei a melhor forma de agir, todos os dias me proponho a me transformar.
Claro que o casamento não é mais o mesmo de 1987. Nem poderia ser, tudo na vida tem que mudar, evoluir, andar adiante.
Logo que casei, percebi que era preciso definir, em mim, os limites da mulher que eu queria ser. Defini um desenho, desde então sou fiel a ele, me faz tão bem tê-lo em mente e respeitá-lo, manter essa posição.
No dia-a-dia sou mesmo uma pessoa ativa, que faz um monte de coisas, assume mais que deveria, fica tentando agradar o maior número de pessoas possível, no entanto continuo sendo a mesma pessoa, que mantém-se firme em sua posição.
Cada situação exige um tipo de ação, um tipo de atitude, mas a essência não pode mudar, apesar dos anos, e continuar escandalosa, impaciente, impetuosa, aprendi a lidar com todas as minhas características.
Estar casada exige dedicação, jogo de cintura e muita firmeza.
De novo, com a maior tranquilidade, posso afirmar, eu encontrei a minha receita de um casamento longo e feliz. Essa receita está dando certo pois eu me proponho a evoluir, lidar com situações às vezes adversas, encontrar soluções apropriadas. Sempre, mesmo nas horas mais extremas, acreditar que tudo sempre dá certo!

3 comentários:

Patricia Daltro disse...

Bonito o post. Vinte e um ano de casados, nossa, é ao mesmo tempo, assustador e muito lindo. Tenho sete, e sei bem sobre isso que você fala, não existem regras, cada um deve seguir seu coração e saber lidar com o outro, respeitando as diferenças.

Milena disse...

Que lindo!! Felicidades e vida longa pra vcs!!

bjooooooooooooooo

Christianne Alcântara disse...

21 anos! Maioridade total! Parabéns! Estou casada há 5 anos e acredito que é necessária muita paciência para conviver, para lidar com as questões do cotidiano... Aquelas que parecem pequenas - como a da pasta de dente - e se tornam enormes...