quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Foi assim


Era 1984, os Paralamas haviam lançado o "Passo do Lui", nos cinemas podia-se assistir Gandhi, Laços de Ternura, Tootsie, E.T. e Fanny e Alexandre. O Nobel da Paz, naquele ano foi para o Bispo Desmond Tutu. A dieta da moda era a "Dieta de Beverly Hills". A Apple, havia lançado o Machintoch, o primeiro computador com interface gráfica como estamos acostumados hoje.
Apesar das previsões de George Orewell,o mundo vivia um surto New Wave, as cores cítricas, os grafismos e os cabelos espetados imperavam.
Num sábado, no final de Outubro, resolvi visitar uma amiga da faculdade que trabalhava num Brechó com a tia do namorado.
Era uma casa enorme, no Alto de Pinheiros.
Minha amiga, me apresentou a um grupo de mulheres, sua sogra, a irmã da sogra, a sobrinha da sogra e a sogra da sobrinha da sogra. A conversa estava quente e minha amiga foi me mostrar o lugar. No meio da visita apareceu um moço com apelido esquisito, ofereceu café, mostrou uma coisa e outra.
Dias depois, minha amiga, comentou que o moço de apelido esquisito, tinha me achado parecida com uma modelo, achei muito interessante o interesse.
Minha amiga ia se casar, convidou o pessoal da classe para o "Chá-Bar". Claro que o moço do apelido esquisito estava lá, ficamos juntos o tempo todo, no final, ele que também estava de carona, pediu ao cunhado que me desse uma carona (já se passaram 25 natais, e o cunhado continua contando essa história).
Fiquei encantada por ele, o jeito dele, tão simples, tão gentil e charmoso.
Como no dia seguinte ele não me ligou, e era 1984, eu liguei e combinei um cinema, depois fomos ao Ritz, conversamos mais.
No dia do casamento da minha amiga, já estávamos namorando, eu já havia conhecido a irmã da sogra da minha amiga, agora era a minha sogra!
Antes de um mês de namoro ele já havia ido na minha casa, e decidido o nome de nossa filha mais velha. Eu quase cai dura, como assim, já escolheu o nome?
Já no Natal daquele ano, cumprimos todos os compromissos familiares dos dois, conhecemos os parentes, descobrimos coincidências.
Foi ele que inventou a brincadeira de perguntar da tia Casca, da tia Clara e da tia Gemma. Aquele cunhado dele, vivia no meu prédio, o melhor amigo dele era meu vizinho.
Parecia que tudo ia rápido demais, mas ninguém forçava nada, apenas as coisas iam acontecendo. De lá para cá muita coisa aconteceu, casamos, tivemos filhos, construímos uma vida juntos, esse foi só o começo.


2 comentários:

Rita de Cássia disse...

Que lindo Paola!!
Bonito o contar e bonitaa verdade dahistória!
Beijos querida

Ana Barros disse...

Muito lindo, adoro histórias de amor :-)