domingo, 28 de setembro de 2008

Atenção!

Assim como parei de assistir a novela, também não abro mais nenhum arquivo em pps que recebo no meu email! Há muita leviandade com os textos alheios.
O texto "Tudo que preciso na vida, aprendi no Jardim de infância", não é do Pedro Bial, não, o texto tem um autor, chama-se Robert Fulghum, e escreveu um livro com esse nome! Pasmem em 1989 ficou na lista dos mais vendidos um tempão! No que mais o povo vai acreditar?
"The original edition of All I Really Need to Know I Learned in Kindergarten became an instant classic, dominating the New York Times Bestseller List for all of 1989 and much of 1990. This collection of essays was the second longest #1 bestseller in 23 years. The essays reflect the truth in everyday form—in the shoe repairman who leaves cookies in the shoes he can’t fix, in the homely Indian who becomes beautiful when he dances, in the small deaf boy who wants to rake Fulghum’s leaves. Fulghum writes with wit and wisdom about small lives with big meanings. As described in the San Francisco Chronicle, Fulghum’s stories about ordinary life 'remind us that within simplicity lies the sublime.'"

"..as universal as air..."
- LOS ANGELES TIMES

Gente:
Acorda!
Até quando as pessoas vão continuar acreditando em tudo que vêem, tudo que ouvem? Assim tão fácil? Até quando os internautas vão continuar repassando emails com mensagens de autoria duvidosa, ou desconhecida? Acreditando que a corrente dita milagrosa "passou" no Fantástico? Até quando vamos continuar aceitando tanta bobagem?
Estou em plena campanha:
"Antes de repassar, eu confiro a autenticidade.
Autoria é coisa séria"

Se você concorda, escreva uma mensagem para seus amigos, escreva um post no seu Blog, pode até copiar, mas vamos lançar essa idéia.
Desiderata (você é filho do universo, irmão das estrelas e árvores, você merece estar aqui!) não é de autor desconhecido, muito menos de autoria do Cid Moreira, nem Filtro Solar é do Pedro Bial.
Ok?
Se você não gostou, prova que estou errada!

6 comentários:

Ju disse...

tô contigo! beijos

Rita de Cássia disse...

E Pior do que isto é ver Ana Maria Brega lendo estes textos pela manhã, crente que resolve todos os problemas de todas as pessoas do mundo com palavrinhas doces que não sabe nem de ond vem, huauau
Beijos querida, venho aqui todos os dias te ler!

Paola disse...

Ju, obrigada pelo apoio!
Rita,
Fico louca com essa pseudo-preocupação com o bem estar do mundo, lendo coisinhas bonitinhas, como se soubesse alguma coisa muito especial!

Patricia Daltro disse...

paola, já fui vitima disso! Tenho um texto chamado "Querido Diário" sobre uma dona que ao fazer dieta, começa a ter alucinações com um frango dançarino de can-can. O texto correu mundo, teve de tudo e de todos como autor. E graças a uma pessoa maravilhosa chamada Van Lampert que juntou um monte de blogueiros gente boa e saiu avisando nas páginas que o texto era meu.
A Van, criou um blog chamado "Autor Desconhecido" - tem o link no meu blog que reune texto e autor e desmente os fakes.

Muito bom o seu post.

Gerly disse...

Concordo totalmente! E quando recebo um texto, que eu acho realmente bom, dizendo ser do Bial ou Jabor, eu repasso como "desconheço a autoria". rsrsrsrs... Melhor do que atribuir à outra pessoa que não merece nenhum pouco o crédito por aquele texto. Já que não tenho tempo de pesquisar, faço assim! Gostei do blog! Voltarei!

Gerly disse...

Ah, eu tbm não abro NENHUM arquivo pps/ppt que me enviam por email. rsrsrsrs... Abaixo os pps's!